Há algumas semanas, uma pergunta passou a ser o centro das atenções de investidores, empresários e empreendedores de todo mundo: afinal, qual será a estratégia de liderança capaz de salvar as pequenas e grandes empresas durante essa pandemia global?

 

 

Bom, eu confesso que também não soube responder a esta pergunta de primeira. Porém, depois de ter uma conversa com meu mentor Reed Nelson – que é PhD e professor da University of Louisiana at Lafayette, nos Estados Unidos, e criador do assessment C-VAT – tudo ficou bem mais claro.

Para minha surpresa, o assunto foi tão produtivo que acabou resultando em um vídeo, gravado diretamente do campus da faculdade. Como nós acreditamos que o assunto seja de fundamental importância, resolvemos compartilhar algumas das questões fundamentais que foram levantadas. Vamos lá?

 

  1. Se apegar ao Planejamento inicial é perda de tempo.

Apesar de alguns grupos reforçarem a suposta importância de ter um planejamento profundo e detalhado, quando catástrofes acontecem, se torna evidente que esta está longe de ser a solução (afinal, quem seria capaz de prever uma quarentena?).

Por isso, em um momento de crise, cabe ao bom líder entender o momento de abrir mão da rota inicial e começar novamente.

 

2. Você precisa de alguém neurótico para Planejar.

 Uma vez que se abre mão do plano original, o primeiro impulso formular uma nova estratégia. Para isso, é preferível que você escolha um perfil neurótico, ou seja, alguém com “medo de tudo”, e que seja capaz de pensar em todas as possibilidades de como as coisas poderiam dar errado.

Assim, essa pessoa será capaz de desenvolver um plano A, B, C, D e mais. Por isso, essa foi uma estratégia historicamente muito utilizada para desenvolver planos de guerra.

 

3. O bom Líder não precisa saber Planejar.

Inclusive, alguns líderes levados como a inspiração de milhares – como o Steve Jobs, por exemplo – eram péssimos em Planejamento.

Isso acontece porque ninguém é capaz de ser bom em tudo (nem como indivíduo, nem como profissional). Por isso, o papel do bom líder não é tomar todo trabalho para si, mas assumir aquilo que realmente sabe fazer e posicionar alguém para executar melhor aquilo que ele não consegue.

 

Para saber mais sobre o assunto, assista ao vídeo completo abaixo e aproveite para se inscrever em nosso canal do YouTube.

 

Sobre o Autor